Conecte com a gente!

Litoral

Santo Antônio da Patrulha instala ecoponto para coleta de lâmpadas fluorescentes

Com apoio do Consórcio Pró-Sinos, municípios da Bacia Hidrográfica do Rio dos Sinos avançam na implantação de logística reversa

Henrique Pajares

Publicado

em

O primeiro Ponto de Entrega Voluntária (PEV) para recolhimento de lâmpadas fluorescentes de Santo Antônio da Patrulha foi instalado recentemente no município. O ecoponto fica na loja de materiais de construção Redemac (Rua João Pedroso da Luz, 1577). A logística reversa é um tema que envolve as áreas Técnica e de Educação Ambiental do Pró-Sinos desde 2019, quando teve início o diagnóstico para a implantação de pontos de entrega voluntária nos municípios da bacia.

De acordo com o Plano Nacional de Resíduos Sólidos, a logística reversa contempla uma série de ações com o objetivo de viabilizar a coleta e a devolução de resíduos sólidos ao setor empresarial, para reaproveitamento ou outra destinação ambientalmente correta. Em 2014, a União assinou acordo setorial que estabelece a logística reversa das lâmpadas fluorescentes. A implantação iniciou-se em 2017 e deve se estender até o final deste ano. No ano passado, foram abertos cinco novos PEV nos municípios consorciados ao Pró-Sinos: um, em Parobé; dois, em Sapiranga; outro, em Rolante; e um no município de Taquara. Ao todo, são 28 PEVs para entrega de lâmpadas fluorescentes entre os municípios da bacia do Rio dos Sinos.

“Fabricantes, importadores e comerciantes de produtos que possam causar danos ao meio ambiente devem criar um sistema de destinação independente da limpeza urbana”, explica o diretor-técnico do Pró-Sinos, Hener de Souza Nunes Júnior. Segundo ele, ao poder público cabe regular, licenciar e fiscalizar as atividades que envolvem o descarte desses resíduos. O consumidor deve descartar corretamente o resíduo no PEV. A Reciclus é a entidade gestora do setor das lâmpadas que operacionaliza a logística reversa.

Em Santo Antônio da Patrulha, não dispor de uma forma adequada para descarte de lâmpadas era motivo de preocupação, pois são compostas de metais pesados, tóxicos e prejudiciais ao ambiente e à saúde humana. “Termos ao menos um ponto de coleta de lâmpadas no município já é um grande avanço. Se mais alguma empresa desejar abrigar um ecoponto, o departamento está à disposição para fazer a intermediação e fornecer as orientações necessárias”, destaca a responsável pela educação ambiental no Departamento do Meio Ambiente, Marcia dos Santos.

O avanço da logística reversa nos municípios está na pauta da próxima reunião do Pró-Sinos com os interlocutores municipais. Conforme a coordenadora da Educação Ambiental do Pró-Sinos, Daniela Tomaz, há outros produtos que fazem parte do sistema de logística reversa, como pilhas, baterias, eletroeletrônicos, embalagens de óleo lubrificante, pneus inservíveis e medicamentos vencidos. “Estamos produzindo conteúdos informativos, orientando sobre como dar destinação correta a esses resíduos. Vamos disponibilizar aos municípios e divulgar nas redes sociais do Consórcio Pró-Sinos”, finaliza Daniela.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Copyright © 2020 Jornal Integração. Desenvolvido por BLOOPER.