Conecte com a gente!

Palmares do Sul

“Aprendi muito e estou preparada para este novo desafio”

Henrique Pajares

Publicado

em

O Jornal Integração esteve nesta semana na Câmara Municipal de Palmares do Sul para uma entrevista com a presidente da Casa, Vania Moraes. Vereadora reeleita pelo segundo mandato, Vania assume a presidência com um objetivo claro de auxiliar e dar prosseguimentos aos assuntos de interesse da comunidade, principalmente a respeito do combate a covid-19.

Confira abaixo a entrevista.

1) Durante a posse, dia 1º de janeiro, você relatou que em seu primeiro mandato optou por não ser presidente da Câmara, preferindo adquirir experiência e conhecimento. Agora se sente preparada para esse desafio?

Sempre premi na minha vida pública e de trabalho na política, o aprendizado. É sempre bom quando você dá tempo para que teu conhecimento cresça. Procurei durante os quatros anos da Legislatura anterior aprender. Participei de todas as comissões que existiram durante os quatro anos, e me considero muito feliz pois fui um dos vereadores que menos faltei ao plenário, pois minha ânsia do aprendizado era muito. Com isso, sempre desejei, caso conseguisse a reeleição, de ser presidente no primeiro ano, pois no quinto ano estaria preparada para isso. Além disso, era meu sonho empossar o prefeito Mauricio Muniz, pois tinha certeza da sua vitória devido ao trabalho e emprenho dedicado a comunidade, que o abraçou. Quando você faz uma campanha voltada a verdade, dizendo realmente o que pode e o que não pode ser feito, você ganha credibilidade. Os meus colegas acreditaram no meu potencial, no meu trabalho, e consegui ser a presidente este ano. Não é fácil, pois trabalhamos com o público e com o que é do público. Somos funcionários do povo. E eles serem bem atendidos e recebidos aqui é uma preocupação minha, assim como dar um bom suporte para o funcionamento da Câmara junto aos funcionários, que fazem um excelente trabalho. São muitos qualificados e profissionais. Como eu vim da área do servidor público, sei muito bem as suas funções e sua importância, onde me dão total apoio no comando da Casa. Então estou preparada para isso.

2) As pautas relacionadas ao covid-19 serão prioridades? Como você vê sua participação como presidente da Câmara neste momento de pandemia?

Todas as pautas relacionadas a pandemia serão sim prioridades. Pois no momento em que trancamos aqui, estamos perdendo vidas. Com o conhecimento que trago da área da saúde, vamos agilizar tudo isso, pois é vida. Esse conhecimento não deve vim só da presidência, mas de todos os vereadores. Sempre prezo para mantermos as normas de segurança, uso de máscara, distanciamento, álcool em gel. Além de falar de preservar vidas, temos que praticar o ato. Acredito que essa pandemia sirva para pensarmos até que ponto nós temos empatia pelo próximo, pois o segredo é praticar a empatia.

3) Neste ano em que será a presidente da Câmara, você tem alguma meta estabelecida, algum projeto que pretenda realizar?

Nossa vida é uma constante mudança. Se você perguntasse isso durante meus quatro anos de preparação, eu diria que eu tinha uma meta. Como veio a pandemia, essa meta que eu almejava não seria justa. Não posso colocar metas pessoais a frente neste momento. Vou primar pela economia, sem deixar de fazer qualquer tipo de ação que deva ser feita, pois essa economia será essencial para o Executivo. Não vou prejudicar nenhum trabalho da Câmara, mas vou pensar de uma forma sensata. Em uma próxima entrevista, quem sabe com tudo já resolvido, posso falar sobre alguma meta que pretendo realizar.

4) Apenas dois vereadores foram reeleitos, entre eles você. A Câmara hoje mescla vereadores experientes que retornam após algum tempo fora, e outros que assumem pela primeira vez. Como será o auxílio e tratamento junto a essa nova bancada?

É uma qualificação. Alguns retornam, outros novatos e outros que já estavam no andamento do trabalho. É uma miscelânea que no final dá certo. Nós precisamos que a Câmara ao todo funcione, não a Vânia presidente. Um voto só não faz a diferença. Então precisamos dos nove. A parceria acontece, nossos funcionários estão atentos a isso, onde qualquer dúvida estão a disposição para ajudar. Até mesmo estes que retornam precisam de adaptar com as novas tecnologias. Estamos todos aprendendo junto. O funcionamento da Casa estamos auxiliando a todos.

5) Como será a relação com o Executivo?

Se voltarmos há quatro anos atrás, quando o prefeito não era do meu partido, sempre dizia em meus discursos que para um município andar os três poderes, Legislativo, Executivo e Judiciário, precisam estar em harmonia. Quando não há isso o município não cresce. O Mauricio, além de admirá-lo como pessoa, amigo, tenho um respeito muito grande por ele pois pensa da mesma forma. É uma pessoa coerente, que tem noção e se reelegeu. Todos os projetos que vierem do Executivo irão tramitar normalmente, e com certeza aqueles que serão para o bem da população terão total apoio. Não precisamos concordar em tudo, mas o respeito e harmonia deve existir.

6) Durante a tua trajetória de trabalho você sempre teve o contato direto com o público, com a comunidade, tanto como funcionária pública quanto como secretária de Saúde. Isso vai te ajudar neste novo desafio, agora como presidente da Câmara?

Tenho certeza disso. Eu gosto de ser assim, é da minha natureza esse contato com o povo. Pra mim é muito satisfatório, por que eu gosto. A campanha eleitoral do ano passado foi muito difícil pra mim, pois devido a pandemia tivemos que ter um contato mais digitalmente, através da mídia, sem o olho no olho, onde eu me sinto mais a vontade. Muitas vezes o povo só quer ser ouvido. Apesar disso fico feliz pois as pessoas me deram mais um voto de confiança.

7) Quando a Câmara voltará a permitir a presença do público nas sessões?

Ouve um pedido para que a Câmara fosse aberta ao público. Hoje Palmares está numa crescente nos números de casos de covid e não é o momento de flexibilizar as restrições aqui na Casa, onde eu respondo. Há um grande grupo de funcionários que trabalham aqui, e precisamos prezar também pela saúde deles, e da própria comunidade. Mesmo sem a presença de público nas sessões, a Câmara está aberta a todos, e ainda podemos acompanhar os trabalhos pela internet, em vídeo, no youtube. O site da Câmara tem todas as informações atualizadas. Pedi uma orientação da Vigilância Sanitária quanto ao tema, no qual nos recomendou que não era o momento ainda. Além disso, em algum projeto polêmico que venha a entrar nesta Casa, com certeza terá uma grande presença do público. E como irei decidir quem pode entrar e quem não pode, já que terá um limite de presença? Então no plenário continuará assim.

8) Consideração final.

Gratidão. Agradecer muito por estarmos vivos. A consequência se hoje ser presidente da Câmara é por que estou viva, saudável, por que meus colegas estão bem e votaram em mim. Tive saúde física e mental para fazer a campanha, a graça de ser reeleita. O que mais, se não gratidão. Deixo uma pergunta a todos: nós estamos agradecendo? Não só uma gratidão de palavras, mas de atos. E a minha é lutando por um Legislativo que seja ágil, mas dentro da lei.



Copyright © 2020 Jornal Integração. Desenvolvido por BLOOPER.