Conecte com a gente!

Geral

O conforto de adquirir um carro automático

Aprenda um pouco mais sobre o câmbio automático

Henrique Pajares

Publicado

em

Imagem: Freepik

Quando pensamos nos benefícios dos carros automáticos, a imagem de nosso pé esquerdo inevitavelmente vem à mente simplesmente de graça, sem nenhuma função. Mudar de marcha pode ser muito chato e cansativo. Além da necessidade de prestar mais atenção e comprometimento do motorista, a embreagem, após várias alterações após a partida do carro, começa a emitir ruídos irritantes, quase como o óleo. Enfrentar o tráfego diário é certamente mais fácil sem ter que mudar de marcha. Essa é uma das principais razões pelas quais os drivers comuns desejam mudar para o modo automático.

Mas o que é câmbio automático?

É a transmissão automática difere da transmissão manual pela falta de uma embreagem, o que elimina a intervenção do motorista para mudar de marcha. O sistema tem autonomia para detectar a relação entre velocidade e rotação do motor e determina a mudança automática apropriada.

A força mecânica da caixa de câmbio é outro ponto muito elogiado por quem possui um carro automático. É verdade que, se necessário, a manutenção desses carros será mais cara do que para um carro de mão – exceto que é mais difícil reparar um veículo automático. No entanto, a transmissão automática é muito resistente. A probabilidade de o proprietário exigir manutenção é menor do que para uma transmissão manual, que é um problema de embreagem, é fácil e fácil.

Os carros usados em Porto Alegre automaticamente também pode ser uma opção mais segura do que, por exemplo, um carro com zeramento manual. A taxa de falha do motor e da embreagem, neste caso, é muito próxima de zero, o que quase exclui a possibilidade de envolver o proprietário em um acidente de viação devido a problemas com a troca de marchas.

Desvantagens dos carros automáticos usados

Uma das desvantagens da substituição automática – que raramente é mencionada – é o desgaste desses modelos. Sendo um carro automático, o motor trabalha com maior intensidade do que um veículo manual, o que consequentemente viola um maior consumo de combustível. Em face do consumo médio no modo automático em comparação com as instruções, é completamente normal. Tudo tem seu preço, neste caso, um dos preços confortáveis ​​é a maior despesa de combustível. Além disso, a manutenção pode realmente ser um problema, mesmo que não seja tão comum – além de caro, o processo de reparo da parte da transmissão / motor automático é complexo.

Examine bem antes de comprar um carro. Por exemplo, uma caixa de velocidades automática com um conversor de torque geralmente consome mais combustível, porque as alterações são feitas na velocidade mais alta e porque é necessário “carregar” o conversor de torque para permitir que o carro se mova. CVT, tipos com embreagem automática e dupla são mais eficientes na economia de combustível.

– Teste o carro e a caixa de câmbio selecionada:

É muito importante verificar na prática se o sistema é melhor para você. O comportamento da transmissão pode variar de fabricante para fabricante, portanto, tente o tempo de mudança, independentemente de você ter a opção de mudança manual ou sequencial, etc.

– Solicitar histórico de manutenção:

Você vai comprar um carro usado? Prevenção é melhor que a cura! Peça histórico de manutenção na bolsa de valores.

– Verifique o conforto e o desempenho:

Se você procura conforto, a melhor solução são os sistemas de conversor de torque e CVT, mas aqueles que preferem desempenho e esportividade, caixas de engrenagens de dupla embreagem e alguns sistemas automáticos são os mais adequados.

Modelos com transmissão automática

Existem basicamente três tipos gerais de transmissão automática: automática, automática e CVT. No entanto, mesmo nesta categoria, existem certos tipos de alterações que foram desenvolvidas pelos próprios fabricantes de automóveis – por exemplo: fiat Dualogic.

Ele é automatizado, tem um modelo de substituição no qual uma embreagem dupla é responsável por trocas de marchas mais rápidas. Quando o primeiro é ativado, o sistema liga automaticamente o segundo e assim por diante – de maneira suave e quase imperceptível. Nesse caso, a peça chamada “pequeno robô” substitui a alavanca e escolhe a marcha perfeita. A transmissão automática, por outro lado, trabalha com um conjunto de discos que representam cada marcha – agindo conforme o motor precisa, sem a intervenção do motorista. Alguns dos carros 1.0 mais poderosos do mercado também já possuem esse tipo de tecnologia em sua composição.

Por fim, o mais moderno e tecnológico: CVT, no qual a sigla, traduzida para o português, significa “transmissão contínua”. Este modelo de transmissão automática responde à pressão exercida pelo motorista no pedal do acelerador, aumentando ou diminuindo a marcha conforme as instruções do motorista. Se um carro CVT é progressivamente conduzido em alta velocidade, o consumo de gasolina é geralmente baixo.

As vantagens de dirigir um carro sem o pedal da embreagem incluem:

– Fadiga reduzida ao dirigir,

– O motorista está mais atento ao trânsito,

– Mudança de marcha suave,

– Seleção automática de velocidades apropriadas,

– Maior vida útil dos componentes de transmissão.

 

Gostou do artigo? Então compartilhe em suas redes sociais para que mais pessoas saibam do conforto que é adquirir um carro automático!

Geral

Antecipação da vacina de grupos prioritários será avaliada pelo Ministério da Saúde

Henrique Pajares

Publicado

em

Durante a assembleia virtual do Conselho Nacional de Secretários Estaduais da Saúde (Conass), realizada na quarta-feira (24/3), os gestores estaduais, inclusive a secretária da Saúde do Rio Grande do Sul, Arita Bergmann, se posicionaram pela avaliação da antecipação da vacinação de professores e de profissionais das forças de segurança.

O assunto será pautado na próxima segunda-feira (29/3) em reunião da Câmara Técnica do Ministério da Saúde, conforme foi acordado com a coordenadora do Plano Nacional de Imunizações (PNI), Francieli Fontana.

A secretária Arita disse que esta avaliação deverá levar em conta os critérios técnicos do PNI, que é elaborado com base em dados epidemiológicos. Ela informou que o colegiado de secretários considera que essa antecipação só poderá ser realizada depois que todos os idosos forem vacinados.

A antecipação da vacinação destes grupos já ocorreu em alguns Estados da federação, mesmo não estando liberada pelo PNI.

Continue lendo

Geral

Petrobras reduz preço de gasolina e diesel nas refinarias em R$ 0,11 por litro

Henrique Pajares

Publicado

em

A Petrobras vai reduzir em R$ 0,11 por litro o preço médio da gasolina e do diesel nas refinarias, a partir de quinta-feira (25). Trata-se do oitavo reajuste em 2021. Na última mudança, que entrou em vigor no sábado (20), houve queda de cerca de 5% no preço médio da gasolina.

Com a redução de cerca de 4%, o preço médio de gasolina da Petrobras nas refinarias será de R$ 2,59 por litro, enquanto o preço médio do diesel passará a ser de R$ 2,75 por litro, queda de 3,8%.
A redução dos combustíveis está ligada ao valor do dólar e do barril de petróleo, que caiu 7,3% na última semana.

No entanto, no ano, a gasolina ainda acumula alta de 40,8% e o diesel, de 36,1%.

O repasse dos reajustes nas refinarias aos consumidores finais nos postos não é garantido, e depende de uma série de questões, como margem da distribuição e revenda, impostos e adição obrigatória de etanol anidro.

Continue lendo

Geral

Fecomércio-RS pede a abertura do comércio aos fins de semana

Henrique Pajares

Publicado

em

Com a proximidade da Páscoa e diante da necessidade de aquisição de bens considerados não essenciais após sucessivas semanas de restrições, a Fecomércio-RS enviou ao governador Eduardo Leite novo pedido de ajuste das medidas de combate à Covid-19, para evitar a concentração de consumidores por conta da abertura do comércio apenas em dias e horários restritos. A entidade avisa que a redução da janela de abertura e proibição do comércio não essencial nos fins de semana podem levar a um número maior de clientes presentes simultaneamente nos estabelecimentos durante o seu funcionamento. Além disso, os consumidores que não podem realizar compras de segunda a sexta tendem a se concentrar no reduzido número de lojas que podem funcionar aos sábados e domingos.

Desta forma, pela experiência empresarial adquirida, a Fecomércio-RS alerta que, apesar de bem-intencionada, a restrição de abertura do comércio a horários reduzidos não tem o efeito esperado de diminuir a circulação e acaba por provocar maior concentração em um número menor de estabelecimentos, algo que vai contra as medidas indicadas para o combate do coronavírus. A entidade pede que o governador reconsidere a medida e reforça seu compromisso em estimular o cumprimento rígido de todos os protocolos de saúde nas empresas, que, como observado ao longo de 2020, limitam significativamente a transmissão do novo coronavírus.

Continue lendo

EM ALTA



Copyright © 2020 Jornal Integração. Desenvolvido por BLOOPER.