Conecte com a gente!

Capivari do Sul

Aprovado projeto de pavimentação das avenidas Quilombo e Brasil

Publicado

em

A Câmara Municipal de Capivari do Sul aprovou, por unanimidade, o Projeto de Lei 60/2021 na sessão ordinária de segunda-feira, dia 02 de agosto. O projeto tinha como objetivo pedir autorização Legislativa para o Executivo contratar um financiamento de R$ 2,5 milhões junto a Caixa Econômica Federal para ser investido na pavimentação das avenidas Quilombo e Brasil, no bairro Jardim Formoso.

O primeiro a se manifestar foi o vereador Jesuelo Silva, onde relatou que dará um voto de confiança ao prefeito. “Sou favorável a esse projeto. Não sou vereador da situação e também não sou de oposição. Nessas avenidas que serão contempladas, temos um posto de saúde, o acesso ao campo de futebol e ainda um terreno de depósito de aterro. Conversando com o Leandro, ele me relatou que não será o prefeito de obras em ano eleitoral e pediu um voto de confiança. Então estou dando esse apoio. Não sou um vereador omisso e por isso sou favorável a esse projeto”, disse o progressista.

Fabiano Homem disse ser a favor do desenvolvimento. “Vejo que vamos fazer um financiamento que só irá trazer melhorias ao nosso município. Sou a favor”, comentou. Em seu pronunciamento, Elis Bueno relatou que pensou muito no projeto e mostrou preocupação com a dívida futura. “Temos que ter a consciência que o município ficará com R$ 6 milhões em dívidas, quase 25% do nosso orçamento. Não é uma dívida pequena, é bastante grande. Em outro momento, entrou nessa Casa um projeto semelhante, porém não igual, o qual eu fui contra. Fui acusada de ser contra o desenvolvimento. Na ocasião, comentei que se aquele projeto fosse no bairro Jardim Formoso, eu até concordaria. Éramos contra um investimento em cima do que é do Estado, R$ 3,5 milhões em cima de rodovia estadual, dinheiro nosso que temos que pagar. São projetos semelhantes, mas que diferem do local da obra. Não vai ter perigo de colocarmos uma obra no Formoso e depois nos tirarem. Sei que muitos pensaram que votaria contra, e até pensei em votar contra mesmo. Mas será que eu seria justa com as pessoas que moram lá, com aqueles que precisam ir ao posto de saúde? Temos uma dívida que pode engessar o município logo na frente, que será retida na fonte. Não quero ser acusada de ser contra melhorias para a comunidade. Voto a favor”, disse Elis.

Renato Leal, que também foi contra o projeto de revitalização da avenida Telmo Sessim, desta vez foi favorável ao novo financiamento. “Votamos contra na época, pois acredito que aquele endividamento foi apenas para o embelezamento da cidade, uma obra em cima do que não é nosso. Votei contra o financiamento. Levamos muito pau por isso, colegas nosso foram nas casas dizer que éramos contra o desenvolvimento. Não era a favor por que tínhamos ruas no Formoso que estavam alagadas. Para este projeto, pensei muito, das pessoas que precisam, que pagam seus impostos e merecem sua rua calçada. Estou tranquilo em dizer que irei votar a favor”, ressaltou Renato.

Sua colega do partido Cidadania, Tatiane Kestering disse que é preciso ver o lado das pessoas que moram nessas avenidas. “A palavra financiamento assusta, mas precisamos também ver o lado de quem reside nesses locais. Não é por que minha rua está calçada que não vou me preocupar com os demais. O município ficará endividado, não tenho dúvida quanto a isso, mas acredito e espero que o Leandro seja o prefeito da saúde e educação, como ele mesmo nos passou. Espero que ele seja feliz nessa escolha e por isso meu voto é favorável”, disse Tati.

A líder do governo na Câmara, Cristina Bueno, destacou a importância do financiamento para o investimento. “Empresas, o agronegócio e nós mesmo fazem financiamentos para crescer ou adquirir coisas. E quando se tem a oportunidade de contratar esse serviços com juros muito baixos, precisa se aproveitar, pois será para o crescimento e desenvolvimento. Os juros serão pagos com a economia que o município faz em diversas áreas. Somente a economia de saibro para essas avenidas pode ser que pague os juros. Não conheço pessoas que não financiam hoje em dia para avançar. Será uma obra que irá beneficiar quem mora e quem utiliza essas vias”, disse Cristina.

O vereador Geovane Silveira destacou a aprovação do projeto por unanimidade e lembrou dos diversos tipos de financiamento. “O pessoal foi entendendo um pouco sobre o que é um financiamento, sua importância, e hoje este projeto está sendo aprovado por unanimidade. Isso é bom, pois estamos fazendo o que achamos ser melhor para a comunidade e ninguém se sentirá injustiçado por isso. Hoje temos vários tipo de juros no mercado, de cheque especial, em torno de 12% ao mês, automóveis de 0,99 a 1,4% ao mês, crédito agrícola por muitos anos foi pago 8% ao ano. E essa taxa de juros do Finisa é de 4,17% ao ano. As pessoas podem ficar tranquilas quanto a isso. Esse financiamento é parecido com o programa Minha Casa, Minha Vida, onde se paga o que deve, e não o total contratado. Ou seja, as parcelas a cada mês vão ficando menores e isso não afetará em nada a economia do município. Recebemos um parecer do Igam que o recurso está dentro da capacidade de endividamento do município, o que a secretaria da Fazenda já havia confirmado”, comentou Silveira.

Manoel Dias lembrou que diversas cidades do Litoral tentaram o mesmo financiamento, mas não conseguiram. “Xangri-Lá e Tramandaí tentaram, os prefeitos buscaram esses recursos mas não conseguiram. Somos privilegiados por estar com tudo em dia. Não tem nada de endividamento e não faltará recursos para nada. Sou a favor”, relata Barriga.

Por fim, a presidente da Câmara Fabiana Costa lembrou que tudo foi feito com estudo e pés no chão. “O município vai sim pagar esse investimento. Fico feliz que todos os vereadores são a favor. Parabéns ao nosso prefeito pela ousadia e enfrentamento e que nesse primeiro ano de mandato está continuando com a pavimentação da cidade. Só quem ganha é a comunidade. É um processo que está sendo continuado”, finalizou Fabiana.



Copyright © 2021 Jornal Integração.