Conecte com a gente!

Colunista: Gustavo Inácio

Retirada da taxa de importação para o arroz

Publicado

em

O Comitê-Executivo de Gestão (Gecex) da Câmara de Comércio Exterior (Camex) decidiu na quarta-feira, dia 9, zerar a alíquota do imposto de importação para o arroz em casca e beneficiado até 31 de dezembro deste ano. Com isso, abre-se a possibilidade de importação de até 400 mil toneladas do grão, incidente nos produtos abarcados pelos códigos 1006.10.92 (arroz com casca não parboilizado) e 1006.30.21 (arroz semibranqueado ou branqueado, não parboibilizado) da Nomenclatura Comum do Mercosul (NCM). A ministra Tereza Cristina anunciou o pedido ao Gecex e disse que não irá faltar arroz no país. Conforme a Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), vinculada ao Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), a produção de arroz estimada para a próxima safra (2020/21) é de 12 milhões toneladas, um incremento de 7,2% em relação à safra anterior.

Mercado arrozeiro

O Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) aponta que as cotações recordes do arroz em casca devem estimular produtores a aumentarem a área na próxima temporada. De 31 de agosto a 8 de setembro, o Indicador do arroz ESALQ/SENAR-RS, 58% grãos inteiros, com pagamento à vista, registrou expressivo aumento de 10,8%, fechando a R$ 104,17/saca de 50 kg na terça-feira, dia 8 – renovando seu recorde real histórico da série do Cepea (deflacionada pelo IGP-DI de agosto/20). Além disso, pesquisadores do próprio Cepea afirmam que as altas seguem atreladas à demanda aquecida. Segundo a instituição, os produtores “ainda avaliam os custos e receitas, assim como a perspectiva para o período de comercialização em 2021, para efetivamente decidirem a área a ser destinada ao cereal”.

Abertura da Colheita do Arroz

A 31ª Abertura Oficial da Colheita do Arroz e Grãos em Terras Baixas já tem data definida. O evento ocorre de 9 a 11 de fevereiro de 2021 na Estação Experimental Terras Baixas da Embrapa Clima Temperado, em Capão do Leão (RS). A Federarroz é a entidade realizadora, com correalização da Embrapa e apoio do IRGA. Nesta edição, o lema “Os novos rumos do sistema de produção” estará no centro do debate da programação, que reúne produtores de diversas regiões do país, engenheiros agrônomos e técnicos, agentes políticos, as principais instituições de pesquisa e ensino do setor, além das empresas que mais investem em tecnologia agrícola no mundo.

Continue lendo
Clique para comentar

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Copyright © 2021 Jornal Integração.